CONSERVATORIO MUSICAL MOZART CONSERVATORIO MUSICAL MOZART
  Home Portal de Eventos Contato Sexta, 24 de Novembro de 2017.    
CURSOS
 
Música erudita
Música popular
Musicalização infantil
Teoria Musical
Formação para professores

    Musicalização Infantil
    Módulo I


    Musicalização Infantil
    Módulo II


    Música e Inclusão

    História, Estética e
    Crítica Musical
Concursos e vestibulares
 
 
 
EVENTOS
 
Audições de alunos
Concertos e lançamentos
Masterclasses e Oficinas
Seminários
 
 
 
QUEM SOMOS
 
Nossa História
Diretoria
Secretaria
Professores
Calendário
 
 
 
MATERIAL DE APOIO
 
Biblioteca
Publicações
Materiais Didáticos
 
 
 
FALE CONOSCO
 
Cadastro
Contato
Trabalhe Conosco
 
 
 
CONSERVATÓRIO MUSICAL MOZART
Fones: (11)5668-8222 ou (11)95226-2195
Fax: (11)5668-8222
Rua Curumau, 22 - Interlagos
CEP: 04810-150
São Paulo - SP - Brasil
cmozart@cmozart.com.br

Mapa de localização do Conservatório Mozart
Mapa de localização


Visite-nos no Facebook Conservatorio Mozart no Facebook

Visite-nos no Twitter Conservatorio Mozart no Twitter


 
 
 
Home » Publicações » Musicalização Infantil




MUSICALIZAÇÃO INFANTIL:
O PREPARO DOS PROFISSIONAIS E A QUALIDADE DOS INSTRUMENTOS


Olga Molina


Há uma certa confusão, hoje em dia, entre os conceitos de musicalização infantil e recreação musical. Por um lado, a música tem estado mais presente: tanto as pré-escolas quanto os cursos livres - sejam de línguas, esporte ou computação - afirmam em seus programas e anúncios que fazem uso da música. Se considerarmos que há um dado positivo no fato de diversas áreas incorporarem atividades musicais (poderíamos dizer que não deixa de ser um reconhecimento da importância do aprendizado musical), é importante que sejamos cuidadosos com a superficialidade dos meros modismos.

Se há benefícios incríveis a serem adquiridos através da prática musical, devemos, por outro lado, considerar que, para que esses benefícios de fato possam ser aquisições reais, é necessária uma prática musical rigorosa e consciente, orientada por profissionais capacitados e com formação nas principais metodologias de musicalização.

Rigor, consciência e capacitação profissional não significam aulas cansativas ou cursos monótonos: saber motivar, saber ensinar brincando é, ainda, ensinar algo palpável, é promover um desenvolvimento real e minimamente mensurável de capacidades e habilidades musicais. Para o professor, é saber cantar e tocar bem, além de saber planejar um curso detalhadamente, aula a aula. É ter a flexibilidade para ensinar a mesma coisa de muitas maneiras diferentes. É conhecer minimamente pedagogia e psicologia. É também dominar um bom repertório, tanto folclórico - de preferência em mais de um idioma - quanto popular e erudito. Acreditamos que o professor que lida com crianças pequenas deveria ter uma formação tão ou mais completa que a de um instrumentista, a de um cantor, a de um regente ou a de um compositor.

Para tanto, cumpre uma função essencial a escolha de um bom instrumento. Se um aluno inicia seu curso em pianos ou teclados - para não falarmos dos "famosos" violões e das flautas doce - que não tenham recursos mínimos e que não recebam manutenção periodicamente, os prejuízos poderão ser enormes, pois as crianças podem ter seu aprendizado seriamente limitado, da mesma forma que teriam se "aprendessem" a cantar com um professor "desafinado".


Não é por acaso que, em inglês, o verbo play significa tanto brincar quanto tocar um instrumento com perfeição.



© CONSERVATÓRIO MUSICAL MOZART - todos os direitos reservados
Reprodução permitida desde que citada a fonte e o autor


© Conservatório Musical Mozart webdesigners: Vitor Gomiero e Elisabete Gomiero